Votar nos Marrazes...

24-01-2016 15:28

    Ela já não vota nos Marrazes. Hoje foi votar à sua mesa de voto e depois foi acompanhar a mãe que, ela sim, vota ainda por lá. E hoje, enquanto esperava que a mãe votasse, no bloco D da hoje escola sede do Agrupamento dos Marrazes, evocou os seus tempos de segundo ciclo naquele local.

    O filho foi-lhe perguntando que salas eram aquelas, onde ficavam as casas de banho, o refeitório… e ela recordou que há 32 anos atrás (nem se atreve a comentar este número…) a entrada do refeitório era feita pelo Bloco A, o mais antigo, da então Escola Preparatória dos Marrazes. Hoje a entrada para as refeições é pelo Bloco D. As casas de banho, que outrora lhe haviam parecido enormes, afiguram-se-lhe agora mais pequenas e estreitas. Os blocos já não são tão grandes, as escadas já não têm assim tantos degraus e as salas são pequenas…

    Recordou as filas para o almoço, o Sr. João, o cozinheiro da altura que não deixava ninguém ir-se sem comer sopa, a D. I e o Sr. M, pais da sua colega de turma, a J, que eram contínuos num dos blocos e alguns dos muitos professores que ali a instruíram. E a D, a sua melhor amiga de infância!

    Na altura não havia ainda o pavilhão que agora se ergue nas traseiras da escola. Nas aulas de Educação Física, por vezes, a professora, dona de uma magnífica cadela, que ela muito temia, tinham que sair da escola e correr à volta do cemitério e do local onde hoje se erige o casario circundante. O que mais recorda dessas aulas é o facto de ter que correr com a cadela saltitante no meio das pernas dos alunos. E ela sempre com medo da bicha, que só queria brincadeira… e na altura com pouquíssima vontade de correr tanto.

    A escola continua praticamente igual. Tem gradeamento novo, portão de entrada com guarita para o porteiro e os alunos têm, tal como na “sua” atual escola, cartão de estudante eletrónico. Os professores são evidentemente outros, os funcionários também… Mas, na sua essência, nas suas paredes, algures em algum dos seus 4 blocos, ecoa ainda a voz dela e dos seus colegas de turma. São os alunos que fazem a escola, cada um no “seu” tempo! Sim, foram dois anos bons e ela gosta de lá voltar e rememorar! Até porque foi ali, no quinto ano, que decidiu que seria professora de Inglês! E assim foi, é! :)