Tradições e religiões!

27-10-2014 22:47

    O Halloween não é uma tradição nossa. É uma festa pagã, como tantas outras, com raízes anglo-saxónicas, culturalmente divergentes das nossas. Tudo isto é verdade. Mas a escola, os programas escolares do currículo nacional, pretende difundir e incutir cultura nas jovens mentes do país, e, como tal, refletem, pretendem refletir, hábitos e costumes do vários locais do mundo.

    As línguas estrangeiras, a cultura e tradições dos países de onde provêm, fazem parte desta aprendizagem. Como tal, para ela, é difícil compreender o radicalismo de certas religiões, que inculcam nos cérebros dos seus seguidores ideias ultrapassadas e descabidas como: “o Halloween celebra o diabo”; “há coisas na raiz da tradição do Halloween com as quais nós não concordamos”… As tradições, costumes e hábitos fazem-se através de uma mistura de fatores e são iminentemente históricas e explicáveis à luz da época em que surgiram.

    Porque não podem então crianças, cujo discurso “contra” a festividade está bem sabido, comemorar algo que faz parte da sua aprendizagem? Podem até não querer disfarçar-se, andar de porta em porta num animado “trick ou treat”, ou comer gomas e guloseimas afins. Aliás, nada disto lhes é pedido numa aula de Inglês. Precisam conhecer a festividade, a sua origem, a sua raiz cultural.

    Pode até ser coisa dela, mas estes radicalismos desmesurados são inexplicáveis. É cultura, história, factos que fizeram do mundo aquilo que ele é, e não um atentado a esta ou aquela religião, a esta ou aquela crença. Calma pessoas, aprender não corrompe, abre mentes e forma cidadãos. E tão “simples” quanto isto!