Regresso

01-09-2014 22:52

  Tornar aos “nossos” locais, quer sejam o sitio onde dormimos e subsistimos, sim, porque nem sempre há tempo para viver, ou o local onde trabalhamos, é um misto de emoções. Enquanto não estamos, sentimos falta de cheiros, olhares, sorrisos, pessoas. E ulteriormente, pouco depois de transpormos o limiar do local, tudo regressa, as contrariedades, dificuldades e aflições… e algumas pessoas não estão lá, alguns cheiros foram diluídos e os sorrisos coloridos pelo ripanço anteveem a dureza e labor duro que se avizinham.

    Não obstante, é deleitável voltar, poder voltar e cumprir o que se gosta de fazer, no trabalho, ou relaxar entre paredes conhecidas, em casa, mesmo quando muito mudou, pouco permanece ou se prevê que muito cambie. Os dias continuam a nascer e fenecer, os minutos a passar e nós a ir e vir, desejando sempre que o regresso seja dado adquirido.