O meu livro!

31-05-2015 09:10

        Ontem foi o lançamento do meu livro, o meu filho mais novo! Aqui fica o que inteitei dizer, que no calor das emoções e palavras não saiu igual, mas de todas as formas muito sentido. Espero que o livro vos agrade e seja de leitura deleitosa!

    "Boa tarde a todos. Em primeiro lugar quero agradecer às minhas irmãs que me apresentaram tão bem, a todos vós que hoje aqui se deslocaram, e também aqueles que eu sei que gostariam de aqui estar e não podem por diversas razões.

    Este é um dia importante para mim, não é propriamente o nascer deste bebé, mas é a primeira vez que ele sai à rua a passear. Há cerca de um ano, após andar uns mesitos a sentir uma dor persistente na perna, estive internada sete dias no hospital da universidade de Coimbra, como saberão. Não vou agora tecer aqui o rosário das minhas maleitas, até porque preciso de tema de conversa para quando for ao centro de saúde ou fazer análises. Assim poderei trocar impressões com as pessoas que lá vão, meus colegas de enfermidades, e cada um se queixa para seu lado… parece que queremos provar que não, o que eu tenho é muito pior!

    Seja como for, vi-me de repente ali, sem nada para fazer, sem saber o que tinha, a fazer exames a tudo e mais alguma coisa, para que os médicos tentassem perceber o que se passava. Não tinha nada para fazer naquela cama, andar era doloroso e pronto ali estava eu a tentar “matar” tempo. Para me tentar animar um pouco duas das pessoas que mais prezo e tenho no coração, o João, que está ali, e o Rui, amizade de infância renovada na maturidade que agora vivemos, diziam para eu encarar aquilo como se estivesse a descansar num spa. Outras pessoas falavam da mesma forma também… nada fazia, dormia, levavam-me tudo ao leito. A “brincadeira” pegou e depois de ter o computador, sim porque eu ia por 2 dias e nada levei, comecei a escrever sobre o local. A dor que sentia, que na realidade era bem chatinha, levou-me a recorrer a eufemismos e a usar a ironia para descrever algumas das coisas que ia observando. E depois veio a ideia de criar um blog, e aos poucos fui escrevendo um pouco aquilo que me apetecia, dando notícias sobre o meu tratamento de beleza a uma artéria espessada, comentando acontecimentos do dia a dia, recordando peripécias de uma infância povoada de gente e vivências.

    E um dia, porque não, incentivada por quem me deu a temática do spa, por amigos, colegas e pelos likes que iam aparecendo nas páginas do blog, enviei os textos a editoras. A Alfarroba, na pessoa da Andreia, quis conhecer-me e saber porque tinha escrito aqueles textos e embarcamos na produção deste meu filho mais novo que hoje vos apresento e do qual me orgulho, nunca tanto como me orgulho do meu “mais velho” o João. Espero que sintam tanto prazer ao lê-lo como eu senti ao escrever cada texto nele incluído. Obrigada mais uma vez!"