Gente boa!

28-06-2015 23:02

    42 anos depois ela continua a não compreender, a não aceitar de ânimo leve, que coisas más aconteçam a pessoas boas. Aliás… sabe que ninguém o concebe!

    A vida não é um mar de rosas. Ela bem o sabe e já experienciou uma parte dos espinhos que sustentam o seu caule, como ocorreu a tantos de nós, a todos de nós, em graus mais ou menos díspares. E ainda assim há uma sensação de dor, angústia, impotência, quando algo de incompreensivelmente injusto acontece a quem é bom, a quem ajuda os outros, a quem está sempre disponível e com um belo sorriso.

    E depois é aquela máxima do “tanta gente nociva a quem nada acontece, gente que anda sempre a fazer maldades e nada lhes calha”! E às tantas isto nem é assim… aqueles que achamos maus são pessoas, terão os seus espinhos, as suas dores… nós nem os conhecemos, mas fazemos o humanamente habitual: ajuizamos.

    Seja lá como for, bons, maus ou mais ou menos, há coisas, tantas coisas, que não deviam nunca acontecer a ninguém. É injusto! É incrivelmente doloroso! Não acrescenta mais-valias à vida, não endurece, não melhora ninguém. Só acontece e tem que ser ultrapassado, contemporizado… E a esperança é essa mesma, que tudo amenize um dia! E sim, acaba por serenar! É o que ela pensa, pelo menos!