Escritor desiludido...

06-08-2014 15:49
Grafo para ti, por ti, uma derradeira vez. Devotei-te letras puras,
sentidas, presente em exclamações e interrogações, longe das
conquistas e alegrias. O bom celebrou-se entre vírgulas, com outrem,
numa história que não a nossa. A minha mão reticente escreveu a tua
vida e o teu fado. Vou terminar, após dois pontos, da única forma que
conheço: ponto final.