Como a comida precisa de sal...

06-06-2015 19:52

    Leandro, Rei em final de carreira de um reino denominado Heliria, arranja um estratagema para escolher qual, de entre as suas três filhas, o irá suceder no trono. Ao pedir que lhe provem o seu amor, as duas mais velhas buscam as mais raras e não sentidas palavras para o conquistar. Quanto a Violeta, a mais nova, o seu amor é expresso na frase “Amo-te como a comida precisa do sal!”

    A história é de Alice Vieira, e hoje ela foi, mais uma vez, assistir à representação deste texto dramático, pelos brilhantes alunos da escola onde trabalha.

    A sua amiga R. que os ensaia foi, ao longo de todo o ano, uma pedrinha de sal, neste alimento. Os meninos e meninas que decoraram páginas e páginas de texto, e as entoaram não desarmando personagens, durante cerca de uma hora, mais umas pedrinhas de sal. Hoje foi tudo brilhantemente servido na travessa antiga, mas muito bonita e até imponente, do Cine Teatro de Monte Real. O público, esse, constituiu mais uma parte do condimento!

    Mas podia ter sido mais, a sala deveria ter estado cheia, até porque a entrada era grátis... Foi o trabalho de um ano, de um clube de teatro de uma escola que apenas ensaiou uma vez por semana, e não em todas as semanas. A sala em questão tem pouco condimento, em termos de condições técnicas falta-lhe o tempero necessário para uma adequada apresentação. Mas um espetáculo precisa de mais sabor na plateia, variadas especiarias que condimentem o paladar dos atores, que os motivem. Eles sentiram-se assim, tinham lá os familiares e amigos e adoraram estar num palco. E isso é capital. Dar aos alunos a possibilidade de se ver recompensados pelo trabalho, pelo esforço! Que bom seria que as juntas de freguesia, as câmaras investissem nestes locais. O investimento não seria gigante: projetores no palco, condições para uma companhia de teatro ali na zona!

    Potencial existe! Muito! E ela hoje, mais uma vez, teve orgulho em assistir a isto, teve orgulho na sua amiga que os ensaiou assim, nos colegas que auxiliaram, nos meninos e meninas da sua escola! Apareçam mais nestas coisas, invistam, motivem, sejam mais uma pedrinha de sal… é importante! Pelo menos é o que ela cogita…