Aprender...

13-10-2014 19:46

    Ao longo da vida vamos perdendo a noção do quão difícil é aprender! Achamos, por vezes, do cimo da nossa idade que vai avançando, e das experiências que vamos acumulando, que “sabemos tudo”, pouco podemos aprimorar, porque “já passamos muito”.

    E depois vemos uma criança a tentar decorar o significado de os hominídeos terem adquirido marcha bípede, de que as comunidades recoletoras passaram a sedentárias, que os primeiros instrumentos foram feitos de pedra, sílex e osso, et caetera, et caetera!

    Eles aprendem, logicamente, nós também o fizemos. Mais tarde torna-se talvez mais fácil, entendemos o porquê das coisas e a necessidade de as saber. Mas na altura, muitas vezes, “aquilo” são palavras estranhas, línguas de outros países que não conhecemos, nomes, conceitos abstratos e longe das nossas preocupações imediatas.

    Sim, eles muitas vezes trabalham pouco, esforçam-se ainda menos, valorizam escassamente os saberes veiculados pela escola, mas o processo é algo moroso e complexo! E cansa-os!

    Enfim, chegarão à nossa idade, pensarão o mesmo que nós, ponderarão, ou não, estas questões. E, tal como nós, como todos nós, em todas as diferentes idades da era adulta, ainda terão tanto para aprender, talvez não tanto a nível intelectual, mas ao nível dos valores, dos afetos, das emoções. E, com alguma complacência, olharão para “os miúdos” e acharão: um dia saberão tanto como eu.